quarta-feira, 22 de junho de 2011

Estudo prevê ganho de R$ 31 bilhões com estádio até 2020 para a prefeitura.

O prefeito Gilberto Kassab (sem partido) está obstinado para que a cidade de São Paulo receba a abertura da Copa. Tudo pelo fato que de um estudo feito pela consultoria Accenture e entregue à Prefeitura este ano. O documento, obtido pelo Estado, mostra que a cidade poderá ter um ganho econômico de R$ 30,75 bilhões até 2020 se sediar o evento em Itaquera - cerca de 10 vezes mais que o investimento necessário para a preparação do evento.

O estudo foi feito com base em dados do Ministério dos Esportes, da própria Prefeitura e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE). Segundo a pesquisa, a abertura da Copa ali requer investimentos da ordem de R$ 3,17 bilhões, entre estádio, infraestrutura de transporte e obras no entorno. A visibilidade ganha pela capital e a criação de um polo econômico na zona leste, porém, acabariam atraindo mais R$ 15,55 bilhões de investimentos da iniciativa privada pelos próximos dez anos.

Assim, entre gastos de infraestrutura diretos e indiretos, operação do estádio e aumento do turismo, o PIB da cidade poderá aumentar 10% até 2020 apenas com o impacto de receber a abertura da Copa - o estudo não contempla a hipótese de a cidade participar do evento sem receber o jogo inaugural. A expectativa é de que 34 mil empregos sejam criados.
Turistas. Outro motivo que fez Kassab mudar de ideia foram os ganhos estimados em arrecadação - seriam cerca de R$ 6,5 bilhões na próxima década, entre impostos federais, estaduais e municipais. A fatia da Prefeitura nesse bolo seria algo em torno de R$ 985 bilhões - ou seja, quase o dobro do que deverá ser concedido de incentivo fiscal para a construção do estádio.

Segundo o estudo, é esperado que 190 mil turistas estrangeiros e 270 mil turistas nacionais venham a São Paulo para assistir à Copa do Mundo caso a abertura seja na cidade.

Outro benefício esperado com o estádio é o aumento do consumo em Itaquera por causa do salário dos trabalhadores. Só nesse período, 6 mil empregos temporários seriam gerados - o que incrementaria em R$ 73 o consumo na região leste da cidade.
Fonte: Estadão

Nenhum comentário:

Postar um comentário