sexta-feira, 15 de julho de 2011

Odebrecht inicia segunda fase e obras seguem em ritmo acelerado no futuro Estádio Itaquera.

A primeira estaca-teste das fundações do novo estádio do Corinthians já está implantada em Itaquera. As perfurações no solo servirão como demarcação para a colocação das placas pré-fabricadas.

Corinthians e Odebrecht já trabalham com a hipótese de o empréstimo de R$ 400 milhões do BNDES ser liberado somente no ano que vem. A demora se deve a trâmites burocráticos, uma vez que o pedido ao banco estatal sequer foi formalizado.

Mesmo os estádios que estão com suas obras adiantadas, como a Fonte Nova e o Mineirão, ainda não conseguiram receber um centavo do banco. Assim, está decidido que até 2011 a Odebrecht bancará os custos da obra do estádio em Itaquera.

Nesta quinta, o canteiro de obras passou a ter novos serviços. A terraplenagem, que começou há dois meses, entrou em fase final e o terreno já está sendo preparado para ser perfurado para receber estacas. Só esse processo custa cerca de R$ 10 milhões.

O pedido do empréstimo ao BNDES só será formalizado após a assinatura do contrato entre Odebrecht e Corinthians para a construção da arena, que tem custo estimado em R$ 820 milhões. Por enquanto, a empresa e o clube ainda não chegaram a um termo comum e não existe prazo para que isso aconteça.

Como a Odebrecht é uma das maiores empresas da América Latina, o Corinthians soube desde o começo que ficaria mais fácil obter financiamentos numa parceria com ela. Esse foi um dos motivos para o clube jamais ter rompido o acordo, apesar de ter sondado outras empreiteiras para construir seu estádio.
Fonte: Uol

Nenhum comentário:

Postar um comentário